“Levanta-te acende Luzes” (Is 60, 1), deixar-se iluminar por Cristo na solenidade da Epifania do Senhor”!

 

Os reis magosSolenidade da Epifania do Senhor

(Is 60, 1-6; Ef 3, 2-3.4-5; Mt 2, 1-12)

No coração do tempo do Natal celebramos a Solenidade da Epifania do Senhor! Como bem o nome diz: Epifania é uma palavra grega que significa manifestação do Senhor a todos os povos! Nós de fato celebramos com esta rica solenidade litúrgica a revelação messiânica de Cristo para todas as nações simbolizadas na visita dos magos!

A Epifania é reconhecimento do mistério de Cristo! Nós durante este tempo do Natal acompanhamos na liturgia varias expressões de reconhecimento do Senhor! Na noite santa do Natal, contemplamos o anuncio do Anjo do Senhor aos pastores: “ Não tenhais medo! Eis que vos anuncio uma grande alegria, que será para todo o povo de Israel: Nasceu-vos para vós hoje um salvador que é o Cristo-Senhor” (Lc 2, 11)! Seguindo o evangelista Lucas, encontramos o reconhecimento dos pastores: “ Foram a Belém e encontraram José e Maria e o recém nascido deitado numa manjedoura” (Lc 2, 16)! E ainda a gratidão do velho Simeão: “Meus olhos viram tua salvação (…) luz para iluminar todas as nações” (Lc 2, 29) e da profetiza Ana que agradecia e falava do menino a todos os que esperavam a redenção de Israel! (Lc 2, 38)!

Todos estes acontecimentos narrados por Lucas proclamados na liturgia da Igreja durante esta semana de Natal! São marcados pela alegria, espera, pela vigilância e até mesmo pela surpresa de Maria que diante destes fatos: “Contudo, conservava cuidadosamente todos esses acontecimentos e os meditava em seu coração” (Lc 2, 19)! No entanto eles são sinais de uma revelação que acontece para dentro da história de Israel! Todos os seus “atores”,  de Nazaré da Galiléia à Belém da Judéia se circunscrevem dentro do território palestino!

A solenidade de hoje tem uma característica universal! Este reconhecimento do Salvador que é o Cristo- Senhor (Lc 2, 11) é anunciado agora a todas as nações!!

A primeira leitura antecipa este anuncio: Recorda a feliz esperança do retorno do povo de Israel do exílio babilônico de maneira altamente poética: “Levanta-te acende luzes, porque chegou a tua luz, a pareceu sobre ti a glória do Senhor! Eis que está a terra envolvida em trevas, e nuvens cobrem os povos mas sobre ti apareceu o Senhor, e sua glória já se manifesta sobre ti” (Is 60, 1-2)!!

É um belo programa para todos nós que estamos começando um novo ano!  De modo contrário em nosso tempo os analistas políticos e econômicos prevêem “nossa terra envolvidas em trevas”! É um pouco um sinal de nosso exílio espiritual! Com facilidade damos muita atenção a “estas pessimistas profecias” e podemos desanimar de nossa fé e esperança!! Os políticos, economistas, analistas de nossa realidade, são de certa forma “magos”! São os profetas de nossa época! São os magos de uma sociedade que vai se secularizando e perdendo o sentido do mistério cristão! Onde a “verdade” é o que se verifica! E o Deus, é o dinheiro, o poder!!

Mas a profecia de Isaias é muito mais realista! E ela nos convida a “acender luzes”! Que bela imagem!! “Porque apareceu sobre ti a gloria do Senhor”! (Is 60, 1-2)! Acender luzes é de certa forma, um programa de vida e uma olhar sobre a realidade com esperança!! Há luzes que precisam ser acesas dentro de nós! E com certeza existem luzes que necessitam ser acesas para fora de nós!! No mundo, na sociedade em mudança de época que estamos vivendo! Como o foi num primeiro momento acesa dentro de Israel e depois proclamada em todas as nações: “ Porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste em face de todos os povos luz para iluminar as nações e glória de teu povo, Israel” (Lc 2, 31-32)!!

Na festa da Epifania do Senhor celebramos isto: Que somos filhos da luz e não das trevas!(Jo 8, 12)!

No Evangelho deste domingo os magos do Oriente dirigem-se a Jerusalém e ali fazem uma importante pergunta: “Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo” (Mt 2, 1-2)!! É um pergunta e uma chegada plena de significados: Em primeiro lugar a pergunta não quer saber apenas o lugar!!! Ela traz consigo algo de existencial: Para além do “onde”, pode estar implícito um “onde” em ti, homem moderno, sociedade moderna, coração humano, está o menino?? Onde está a luz de Cristo?

No segundo momento: “Vimos sua estrela e viemos adorá-lo”! É uma frase impressionante! Pois os magos atualizam a profecia de Isaías: “mas sobre ti apareceu o Senhor! Os povos caminham à tua luz e os reis ao clarão de tua aurora” (Is 60, 3)!! Os magos se deixam guiar pela luz! Ela é seu foco: “vimos à estrela no oriente”!! A estrela que os guiava até Jerusalém e depois até a gruta de Belém, já os iluminava no interior! Mas que luz era esta da estrela? Para responder a isto, precisamos em primeiro lugar tentar responder quem eram os magos: Os magos não eram mágicos no sentido moderno do termo! Adivinhos ligados a uma forma de superstição! Os padres da Igreja sempre os associaram a estudiosos, astrólogos ou até mesmo filósofos. Eram homens de cultura! Assim podemos responder agora sobre: Que luz os conduziu até Belém? Esta luz era a luz da verdade!! Verdade no sentido filosófico antigo: Que é a verdade que ilumina todo o homem! Deus!! “luz verdadeira que vindo ao mundo, ilumina todo o homem” (Jo 1, 9)!!

Os magos foram conduzidos por esta luz! Era a luz da estrela de Belém! Não deram ouvidos a Herodes, às trevas, mas mantiveram seu foco na luz: “ Ao verem de novo a estrela os magos alegraram-se com muita alegria. Ao entrar na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e prostraram-se e o adoraram” (Mt 2, 10)!!

Esta é uma das mais belas imagens do evangelho de são Mateus! O menino e sua mãe! Um outro reconhecimento! Não apenas os homens simples da palestina se alegram com o menino! No encontro dos magos que “alegraram-se com muita alegria”(texto original), eles  representam que também os homens cultos deste mundo se prostram e adoram o Senhor! Foi somente para isso que vieram os magos! Para adorarem o Salvador! Tanto que os presentes que trouxeram não são os mais práticos para o uso de um recém nascido! Você por exemplo nunca levou “mirra” ou “incenso” para uma criança em uma sala maternidade!! Os presentes indicam o reconhecimento e a adoração! E também o “coração dos magos”: “Pois onde está teu tesouro ai também estará o teu coração” (Mt 6, 21)! O tesouro dos magos eram o Filho de Deus e luz das nações!

Por isso ouro para o rei, incenso para o Deus e mirra para o homem!! Em Cristo realeza, divindade e paixão andam juntas!! E os magos iluminados pela luz da verdade já sabiam disto!!!

No inicio deste ano! Que luzes você vai acender dentro de você? Que luzes você vai acender no mundo? E que tesouro seu você dará a Cristo??

Um feliz Natal!!!